BTemplates.com

Com tecnologia do Blogger.

Text Widget

GoPro anuncia Hero 6 Black, a câmara 360 Fusion e novas funcionalidade para o drone Karma

GoPro Hero 6 Black Após uma espera ansiosa a GoPro revelou a mais recente da sua série de Heros, a Hero 6 Black, que tendo um design se...

Seguidores

Pesquisar neste blogue

Translate

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Solar Impulse 2 completa volta ao mundo apenas com energia solar


"Este voo representa o enrolar mais incrível desta aventura."

História foi feita muito cedo no dia 26 de julho, quando o primeiro voo tripulado, de só um lugar, alimentado exclusivamente por energia solar, foi concluído.
A circum-navegação movida a energia solar começou em Abu Dhabi em março de 2015, e a viagem, originalmente, deveria ter terminado cerca de cinco meses depois, em agosto. Mas uma combinação de tempo e falhas técnicas levaram a atrasos significativos, sendo que a aeronave Solar Impulse 2 passou a maior parte do inverno passado num hangar havaiano.

O voo de 40 mil quilómetros foi partilhado entre André Borschberg e o recordista em balões de ar quente, Bertrand Piccard, que alternaram as 17 etapas da viagem entre eles. A parte mais longa no ar ocorreu entre Japão e Havai, que, em 8924km, também bateu o recorde para o voo mais longo movido a energia solar e sem interrupções.
Bertrand Piccard levou 2 dias e 37 minutos para voar o Solar Impulse 2 do Cairo a Abu Dhabi, mas esta nem esteve perto da etapa mais longa desta viagem de 16 partes. A parte mais longa coube a André Borschberg de a fazer e fê-la por cima do oceano Pacifico, pilotando durante 4 dias, 21 horas e 51 minutos enquanto ia de Nagoia, no Japão, para Honolu, no Havai. Foi a capacidade de resistência dos dois pilotos que ditou a rota e as paragens regulares da viagem, em vez do próprio Solar Impulse 2, que teoricamente poderia voar para sempre, fornecido por 17,000 células fotovoltaicas instaladas nas asas.

A etapa final da viagem começou no Cairo a 24 de julho, e a aeronave pousou em Abu Dhabi 48 horas e 37 minutos depois. A aeronave passou um total de 23 dias no ar para alcançar a sua meta.
"O futuro é limpo. O futuro é você. O futuro é agora. Vamos levá-lo ainda mais longe", disse Piccard através de um microfone para aplausos e gritos de uma multidão que incluía o príncipe Alberto II do Mónaco.

Falando aos que se reuniram na pista do Aeroporto Executivo de Al Bateen em Abu Dhabi, Piccard disse que a viagem é mais que apenas um triunfo para a aviação - é uma grande conquista em energia.

"Viajámos 40,000 km sem combustível. Agora é a sua vez de levar isto ainda mais longe", disse Piccard. "Temos soluções diferentes, tecnologias suficientes. Nunca devemos aceitar um mundo poluído apenas porque as pessoas estão com medo de pensar de outra maneira. O futuro é limpo, o futuro é você, o futuro é agora".
O avião possuí enormes assas com 72 metros (mais largas que as de um 747) são cobertas por 269,5 metros quadrados de células fotovoltaicas. Durante o dia, as células dão energia a quatro motores elétricos com 14kW (17,4cv) e a quatro baterias de iões de lítio com 41kWh. Durante a noite, os motores são movidos pelas baterias. A velocidade máxima de cruzeiro quando o sol está em cima é de 49 nós (90km/h) e um pouco mais lenta à noite, atingindo 33 nós (60 km/h). A viagem pode ter levado muito mais tempo que o previsto, mas tem sido uma conquista colossal, uma que irá ficar nos livros de história da aviação.

Mas mais do que isso, o voo mostra o potencial das energias renováveis. E foi este o assunto do empreendimento todo - para demonstrar o que se pode ser alcançado sem se ter de recorrer a combustíveis fósseis.
The Verge
The Huffington Post
Inc
Gizmag
Imagens retiradas de:
Solar Impulse

domingo, 24 de julho de 2016

Blue Angels - Simulador de acrobacias aéreas está agora disponível para Android



Existem aplicações que têm como tema a aviação e que são apenas para diversão e entretenimento, e depois há aqueles que realmente podem ser utilizados para treino e esforços mais sérios (mas não deixam de ser divertidos). Uma nova aplicação de simulação disponível para Android parece encaixar no segundo tópico, e é de facto licenciada pela Marinha dos EUA. A aplicação Blue Angels - Aerobatic Sim recebeu uma licença de três anos para poder utilizar o nome de Blue Angels, que é o nome da equipa oficial de demonstração de voos acrobáticos da Marinha.

No jogo, o utilizador poderá tornar-se parte da formação dos Blue Angels e experimentar as acrobacias e demonstrações em primeira mão. Bem, digitalmente claro. Poderá também pilotar o caça F/A-18 e o avião de transporte C-130 "Fat Albert", e saiba tudo sobre o que o espera quando começar a fazer as suas corridas e acrobacias por cima de festivais aéreos reais com vista a partir do próprio cockpit. O modo de simulação permitirá ao utilizador experienciar todas as funções de um atual piloto dos Blue Angels.
Blue Angels
O Modo de Festival Aéreo por sua vez deixará o utilizador fazer uma exibição real, completo com uma sequência personalizada de manobras e cenários oficiais, incluindo o NAF El Centro, NAS Key West, Reno, Elmendorf AFB e Baltimore. Na verdade, o seu objetivo é completar todos estes diferentes tipos de festivais aéreos. Por último, o Modo Aditivo permite que o utilizador experimente um pouco como o mesmo pode criar as suas próprias figuras acrobáticas. Terá o controlo total de tudo o que faz na aeronave podendo fazer loops, ligar o fumo, etc.
Blue Angels 3
As principais características do jogo são:
- Aviões de combate FA/18 e aviões de transporte C-130 "Fat Albert";
- Formação inovadora de voo e sistema assistido de orientação;
- Todas as manobras oficiais dos Blue Angels, reproduzidas em todas as funções;
- Todas as configurações - descolagem, diamante, delta, escalão, linha a par e a solo;
- Usar o Modo de Festival Aéreo para completar uma exibição real com uma sequência de manobras;
- Missões especiais - voo livre, preparação e C-130 JATO;
- Cenários de alta definição com o Rortos REAL 3D TECHNOLOGY;
- Exibição resumida em 3D para um melhor entendimento de manobras;
- Sistema de ajuda inovador com três níveis de dificuldade para atender tanto a iniciantes como para pilotos mais experientes;
- Sistema de medição de trajetória preciso para avaliação de pontos;
- As melhores classificações mundiais de desempenho;
- Cockpit virtual em 3D;
- Sistema de repetição de multi-câmaras com vistas dinâmicas;
- Área de preparação em 3D para um melhor conhecimento da aeronave.
Blue Angels 2
Poderá fazer o download da aplicação a partir do Google Play Store, gratuitamente. Há também compras na aplicação, o que pode apelar para aqueles que querem seriamente utilizar esta para demonstrações de voos indiretos.

Fontes:
Android Community
Play Store
Imagens retiradas de:
Play Store

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Google construiu um museu virtual


A gigante Californiana lançou uma grande reformulação a uma aplicação incomum: Google Arts & Culture.

Disponível em ambos iOS e Android, esta aplicação contém imagens de arte de milhares de artistas, imagens históricas e documentos, e passeios virtuais a locais importantes culturalmente em todo o mundo.
"Assim, como as obras de arte e monumentos preciosos do mundo precisam de um toque para ficarem no seu melhor, a casa que nós construímos para acolher todos os tesouros culturais do mundo online também precisa de uns retoques de vez em quando. Estamos prontos para retirar os arquivos do pó e introduzir o novo site e aplicação do Google Arts & Culture. A aplicação deixa o utilizador explorar qualquer coisa a partir de gatos em arte, desde 200 a.C, até à cor vermelha no expressionismo abstrato, e muito mais."

"As nossas novas ferramentas irão ajudar o utilizador a descobrir obras e artefactos, o que permitirá mergulhar em experiências culturais por toda a arte, história e maravilhas do mundo, a partir de mais de um milhar de museus por 70 países."

É tudo atirado junto numa espécie de miscelânea, sem finalidade, obviamente, utilitária. Muito parecido com um museu tradicional, na verdade.

Também poderá dar um passeio virtual (usando a tecnologia do Google Street View) pelo Forte Sheikhupura no Paquistão, ler um artigo sobre a história da música brasileira, ou dar uma olhadela numa galeria de trabalhos feitos pelo pintor do século XV, Andrea Mantegna.
É agora compatível também com o Google Cardboard - dispositivo simples, divertido e barato onde se pode experienciar a realidade virtual. Poderá utilizá-lo para passear em redor do Templo de Zeus, na Grécia, ou ver arte de rua na Roma moderna.

Esta aplicação contém mais de 65,000 pinturas, cerca de 8,000 fotos, 19,000 objetos de barro, 7,000 esculturas, 202 objetos de mogno e quatro feitos em cinábrio, entre inúmeros outros.

Um dos aspetos mais interessantes da aplicação é a funcionalidade de reconhecer arte. Esta utiliza a câmara do smartphone para reconhecer arte em certos museus, que, por enquanto, são o Dulwich Picture Gallery, em Londres, a Galeria de Arte de Nova Gales do Sul, em Sydney e a Galeria de Arte Nacional, em Washington DC, fornecendo, de seguida, mais informações.

O Google afirma que pretende trazer esta funcionalidade para mais museus à medida que o tempo passa: "Estamos a planear trazer isto para museus em redor do mundo, portanto, fique atento."

Também aponta para o nosso futuro que está a ficar cada vez mais conectado - em que uma camada suplementar digital está a ser aumentada cada vez mais do mundo real com informação e contexto que pode ser acedido quando necessário.
Há muito mais para aprender sobre o nosso património cultural comum. Faça já o download da aplicação para iOS ou Android e descubra um mundo de experiências, todos os dias.

Fonte:
Business Insider
Google Blog