BTemplates.com

Com tecnologia do Blogger.

Text Widget

GoPro anuncia Hero 6 Black, a câmara 360 Fusion e novas funcionalidade para o drone Karma

GoPro Hero 6 Black Após uma espera ansiosa a GoPro revelou a mais recente da sua série de Heros, a Hero 6 Black, que tendo um design se...

Seguidores

Pesquisar neste blogue

Translate

domingo, 14 de fevereiro de 2016

O Picasa ficará sem suporte da Google esta primavera


Picasa Logo
Picasa, a empresa de tecnologia de Mountain View que foi vista como o Photoshop de um homem pobre, anunciou oficialmente que já não está a receber o apoio do Google. A empresa irá desligar o popular software de edição de vídeo e fotografia e informa que todos voltem a sua atenção para a aplicação de fotos do Google.

Para muitas pessoas, o Picasa tem sido uma excelente ferramenta. O Alphabet Inc., mais conhecido como Google, está a avançar com o seu novo software e deixará de trabalhar com esta aplicação. Para aqueles que ainda estão a utilizar o Picasa para edição de fotografia e de vídeo, estes poderão continuar, mas começarão a notar um declínio no funcionamento.

A aplicação desktop do Picasa será fechada no dia 30 de março, e dois meses depois, os utilizadores não serão capazes de editar os seus álbuns do Picasa.

"No entanto, para aqueles que não querem usar o Google Photos ou que ainda querem ser capazes de visualizar conteúdo especifico, como tags, legendas ou comentários, iremos criar um novo lugar para o utilizador acessar aos dados dos seus álbuns web do Picasa. Desta forma, ainda será capaz de ver, transferir ou eliminar os seus álbuns do Picasa, só não será capaz de criar, organizar e editar álbuns (mas poderá fazer isto tudo agora no Google Photos).
Uma coisa a deixar claro é que nada disto irá acontecer hoje, se tiver um álbum web do Picasa, poderá continuar a utilizá-lo normalmente. Só começaremos a por em prática estas alterações no dia 1 de maio de 2016."
Na verdade, o Google tem sido muito agressivo em impulsionar a sua aplicação Photos desde o seu lançamento no ano passado, e é sem surpresas nenhumas que a promove bastante dizendo que tem uma "maneira ainda mais fácil de acessar, modificar e compartilhar com a maior parte, (dos utilizadores do Picasa) o seu conteúdo." A gigante de tecnologia também disse no seu blog que todas a fotos e vídeos estarão já na aplicação Photos, e como referido em cima as pessoas ainda poderão transferir ou eliminar os seus álbuns do Picasa, se necessário. Mas, ainda assim, sem a opção de editar álbuns, o Picasa será, essencialmente, inútil, uma vez que o serviço é encerrado nesta primavera.

Será difícil para muitos fazer a transição, mas o Google promete que o novo programa é muito fácil de usar e que a mudança também será fácil.

Embora pareça ser o fim de uma era, o Picasa não está sozinho na sua crescente irrelevância. O Yahoo adquiriu o Flickr em 2005, e enquanto o Flickr ainda estiver por aqui, sem dar sinal de ir embora tão cedo, o serviço tem vindo progressivamente a tornar-se menos e menos proeminente apesar dos melhores esforços do Yahoo para promovê-lo.

Via:
I4U
ModernReaders
Google Photos Blog
Imagem retirada de:
Picasa

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

O Projeto Skybender do Google utiliza drones para trazer Internet super rápida aos céus


Se segue as atividades do Google habitualmente, terá provavelmente conhecimento do Projeto Loon, um esforço para fornecer acesso à Internet para aqueles que vivem em áreas rurais ou áreas afetadas por calamidades naturais utilizando balões equipados com LTE.

De acordo com um novo relatório do The Guardian, o Projeto Loon tem alguma companhia. Como parte de um outro projeto, chamado Projeto Skybender, o Google está a fazer experiências com uma frota de drones movidos a energia solar e equipados com uma nova tecnologia de banda larga sem fios com uma velocidade muito rápida que é até 40 vezes mais rápida do que a LTE.

"A grande vantagem das ondas milimétricas é o acesso ao novo espetro, porque o espetro celular já existente está sobrelotado. Está muito cheio e não há outro lugar para ir", diz Jacques Rudell, professor de engenharia elétrica na Universidade de Washington em Seattle e especialista nesta tecnologia.

O Projeto Skybender tem sido envolto em segredo até agora, com testes sendo feitos por cima do deserto do Novo México. Como parte dos testes, o Google está a usar um nova tecnologia experimental conhecida como "ondas milimétricas de rádio," que, de acordo com o The Guardian, "poderá sustentar um novo acesso à próxima geração de Internet sem fio 5G."
Google Skybender
Embora o Projeto Skybender seja novo para nós, o interesse da Google em tecnologia de ondas milimétricas de rádio não é. Em 2014, a companhia assinou tarefas administrativas com a FCC (Comissão Federal de Comunicações) onde o Google estabeleceu planos para testar a tecnologia sem fios em San Mateo, na Califórnia. "A companhia tem, aparentemente, estado a analisar estas ondas milimétricas de rádio há pelo menos dois anos antes" - afirma Mark Hachman da PCWorld. A tecnologia de ondas milimétricas ainda tem um grande caminho a percorrer até que chegue à sua fase de maior importância, pois o seu alcance é limitado, comparado com o da LTE.

Será tudo isto fruto do Projeto Loon?
O The Guardian aponta que o Projeto Loon e o Projeto Skybender caem ambos sob o alcance do Google Access, o mesmo grupo responsável pelo Google Fiber, que o site ReCode descreveu em novembro. Além disso, a relação entre estes dois projetos ainda não é clara. Será o Skybender um eventual sucessor do Projeto Loon? Será que estes dois projetos se vão unir?

Para muitos de nós, a resposta a estas perguntas pouco ou nada importam. Mas, o trabalho do Google para expandir o alcance de banda larga é que importa, no entanto, e será interessante ver como se desenvolve a partir daqui.

E para aqueles que ainda não sabem o que é o Projeto Loon:

"Muitos de nós vemos a Internet como uma comunidade global. No entanto, 2/3 da população mundial ainda não tem acesso à Internet. O Projeto Loon é uma rede de balões que viaja pelos confins do espaço. A finalidade do projeto é conectar pessoas em áreas rurais e remotas, ajudar a preencher falhas de cobertura e ajudar a recuperar a conexão com a Internet em áreas que passaram por desastres."



Via:
The Guardian
Google(Loon)
Imagem retirada de:
The Guardian